sexta-feira, 28 de junho de 2013

Dica do dia - Azeite de oliva



O azeite de oliva é menos resistente ao calor do que os outros óleos vegetais e por isso deve ser usado preferencialmente frio. Isto porque o seu ponto de queima é mais baixo do que o dos outros óleos. Rico em vitamina E, o azeite não apenas deixa o prato mais saboroso, como atua contra os radicais livres e pode controlar doenças como diabetes e artrite reumatóide, além de prevenir câncer de próstata, de cólon e de mama. A gordura monoinsaturada presente no azeite protege o coração, reduz o mau colesterol e aumenta os níveis do bom colesterol.

O TRAMENTO DE CÂNCER COM AUXÍLIO DE MEDICINA DE VON ARDENNE

VON ARDENNE

         Especialistas afirmam que todo câncer e toda doença degenerativa nasce em ambientes de baixa ou nenhuma oxigenação. Von Ardenne criou o ‘Instituto do Oxigênio’ e lá desenvolveu a terapia bioxidativa, que favorece a oxidação celular pela oferta de oxigênio, revertendo ou prevenindo processos degenerativos e neoplásicos.
         O principal objetivo do tratamento de Von Ardenne é melhorar ou eliminar a deficiência de oxigênio de longa duração e aumentar o transporte desse oxigênio nos tecidos de forma forte e duradoura. O principal alvo dessa terapia é o sistema cardiopulmonar, aumentando a expectativa de vida e diminuição significativamente a probabilidade de metástases em câncer.

PRINCIPAIS INDICAÇÕES

- Idosos - Profilaxia contra a deficiência de O2 e as doenças próprias da velhice, aumentando a expectativa de vida.

- Atletas – aumenta a tolerância ao exercício físico, proporcionando melhor desempenho, aumentando a resistência e o condicionamento físico geral;

- Câncer - auxilia na eliminação da toxicidade dos tratamentos contra o câncer, trata o corpo como o todo, aumentando a oxigenação celular e a qualidade de vida durante a quimioterapia e radioterapia;

- Prevenção e tratamento do infarto agudo do miocárdio;
- Prevenção de doenças relacionadas a deficiências circulatórias (AVE);
- Acelera a reabilitação de pacientes;
- Distúrbios do equilíbrio,
- Doenças degenerativas (Alzheimer, Parkinson, demências em geral);
- Pacientes com exaustão adrenal

O tratamento de Von Ardenne é oferecido na Clínica da Dra Alice Amaral. Ligue e marque sua consulta.

quinta-feira, 27 de junho de 2013

Dica do dia - O feijão



Ele reduz o mau colesterol devido às suas fibras, atua na prevenção de câncer e doenças cardíacas. Por ser rico em carboidratos complexos, ele sacia a fome e queima energia de forma lenta e constante, o que o credencia a estar presente mesmo em regimes alimentares.

Nutrologia: Especialidade Médica


“Se mais pessoas se comprometessem com a alimentação, conseguiríamos mudar o mundo”
Dra Alice Amaral, médica nutróloga. 

       A Nutrologia é uma especialidade médica que estuda os nutrientes dos alimentos, suas funções no organismo normal e a fisiopatologia, o diagnóstico e o tratamento dos distúrbios de nutrientes nas doenças.
O objetivo do médico que trabalha nesta área é conhecer e mostrar as funções básicas e fundamentais dos nutrientes no crescimento, no desenvolvimento físico e mental, prevenir doenças crônicas, especialmente as crônicas degenerativas não-infecciosas, garantir a saúde, a qualidade de vida, diagnosticar e tratar distúrbios de nutrientes que acontecem em toda a patologia, nas quais os nutrientes são demonstrados estarem ligados à sua fisiologia e fisiopatologia. A Nutrologia cuida da prevenção e da boa  nutrição na saúde e do diagnóstico e tratamento de casos agudos e efeitos crônicos dos distúrbios nutricionais.

"Dra Alice Amaral....essa é pra vc...correndo em Milão, mais magra e seguindo a dieta....Feliz!!!"

 Fabiana Silva Evangelista envia mensagem de Milão para Dra Alice Amaral


quarta-feira, 26 de junho de 2013

Oito benefícios da farinha de banana verde para a saúde



A farinha de banana verde é mais um aliado da alimentação saudável. Essa farinha é rica em amido resistente, um nutriente que não é digerido no estômago, e sim no intestino delgado e é nesse processo que reside boa parte dos benefícios desse produto. Na banana verde é encontrado de 55 a 93% de amido resistente entre o total de amidos da fruta, já o processo de amadurecimento faz com que ele seja convertido em açúcares, perdendo sua eficácia. Para fazer a farinha, basta cortar a banana verde em rodelas finas e levar ao forno por 30 minutos. Depois de secas, bata as rodelas no liquidificador. A quantidade de consumo recomendada é cerca de duas colheres por dia e você pode acrescentá-la a frutas, sucos ou iogurtes. (Veja no final da matéria a receita de iogurte de canjica)

Controla e previne o diabetes
A farinha de banana verde é uma aliada para pessoas com diabetes por ser um alimento de baixo índice glicêmico. Isso significa que a quantidade de glicose que esse alimento libera no sangue ao ser digerido ocorre de forma lenta e gradual, mantendo os níveis de glicose no sangue controlados. Por conta disso, o organismo preciso liberar uma quantidade menor de insulina para que a glicose seja corretamente absorvida pelas células, contribuindo para a prevenção do diabetes e ajudando no controle de quem já possui.

Melhora o trânsito intestinal
Pelo fato de ser digerida apenas no intestino delgado, o amido resistente da farinha é suscetível à fermentação pelas bactérias do colón. Esta fermentação resulta na formação de ácidos graxos de cadeia curta (AGCC), que possuem um papel muito importante na nutrição das células intestinais. Dessa forma, a farinha de banana verde estimula o desenvolvimento da flora intestinal melhorando o seu funcionamento, ajudando na digestão e prevenindo problemas como prisão de ventre.

Ajuda a evitar câncer de intestino
O amido resistente presente na farinha de banana verde é digerido pelo corpo como uma fibra insolúvel e auxilia no trânsito intestinal. Melhora o funcionamento do intestino, trata e previne quadros como diarréia e constipação, além de prevenir o desenvolvimento de doenças como o câncer de intestino.

Dá saciedade
Por atuar como uma fibra, o amido resistente atrasa o tempo de absorção dos nutrientes pelas células intestinais, o que traz uma maior sensação de saciedade. Para quem está de dieta, a farinha de banana pode ser uma aliada, já que essa saciedade adia a fome e evita os lanches fora de hora.

Fortalece a imunidade
Uma flora intestinal funcionando tem importante papel na prevenção de doenças. Ao estimular o crescimento da flora intestinal benéfica, você intensifica sua capacidade de combater bactérias que entram em nosso organismo por meio da alimentação. O amido resistente serve como alimento para as bactérias do intestino, que dessa forma se reproduzem com mais facilidade e ajudam a estimular o sistema imunológico.

Reduz os níveis de colesterol
A farinha de banana verde reduz a produção de colesterol pelo fígado e ainda auxilia na sua eliminação, impedindo que ele se acumule no sangue, diminuindo o risco de doenças cardiovasculares.

Alivia os sintomas da TPM
A farinha de banana melhora o humor e ajuda a diminuir ou até eliminar o inchaço e as cólicas. Ela em vitamina B6 e triptofano, substâncias necessárias na síntese de serotonina, um neurotransmissor que promove sensação de bem-estar.

Ajuda na prevenção da osteoporose
O amido resistente da farinha diminui o pH intestinal quando digerido, favorecendo a absorção de alguns nutrientes, entre eles o cálcio. A banana é rica em fósforo, um mineral importante para a formação da matriz óssea que, consequentemente, auxilia no fortalecimento dos ossos.

Iogurte de Canjica


Ingredientes

½ kg de canjica
Água o quanto baste
Açúcar mascavo ou adoçante estévia a gosto
Gotas de baunilha

Modo de fazer

Na véspera, deixe a canjica de molho
No dia seguinte, escorra a água, coloque outra e leve a canjica para cozinhar em fogo que não seja muito forte até que os grãos fiquem bem moles (verificar apertando os grãos entre os dedos). Quando estiver nesse ponto, retire do fogo e deixe esfriar
Pegue os grãos com uma escumadeira e ponha no liquidificador
Bata, acrescentando a água do cozimento aos poucos, até obter a consistência desejada
Junte o açúcar mascavo ou a estévia e a baunilha
Coe em uma peneira

Panquecas


Ingredientes

1 ovo caipira
1 xícara  (chá) de líquido (água ou leite vegetal ou coco ou arroz ou amêndoas)
1 colher (sopa) de óleo de coco
1 xícara (chá) de farinha sem glúten (farinha de amêndoa ou de arroz)
1 colher (chá) fermento

Modo de fazer

Misture os ingredientes líquidos
Numa vasilha separada, misture os ingredientes secos
Junte as duas misturas, bata vigorosamente. A massa deve ficar fina. Faça panquecas finas

Variações: Adicione estévia, canela, coco ralado, amêndoas em lascas, bananas fatiadas ou nozes. Esses ingredientes podem ser adicionados às panquecas enquanto são feitas, ou batidas no liquidificador junto com a massa. Sirva com banana, castanhas picadas, ou papinha de frutas para bebês. Servida com a falsa Nutella, banana fatiada e calda de chocolate quente, vira uma excelente sobremesa.

terça-feira, 25 de junho de 2013

Leite de aveia sem glúten com limão

Bata no liquidificador ½ xícara de aveia sem glúten em flocos com 300 ml de água quente. Coe e adicione suco de um limão pequeno. Uma opção para usar em receitas como molhos para saladas ou para o uso em bolos e tortas.

Farinha sem glúten



Mistura de farinha sem glúten: ½ xícara de farinha de arroz + ¼ de xícara de farinha de fécula de batata + ¼ de xícara de polvilho doce.

Mistura de farinha sem glúten ideal para uso em tortas e crepes: 1 ¼ de xícara de ou grão de bico + 1 xícara de araruta ou amido ou fécula de batata + 1 xícara de polvilho doce + 1 xícara de farinha de arroz.

Uso de goma xantana ou goma guar

Para que as receitas com farinha sem glúten funcionem, a goma xantana ou guar são essências para dar liga à massa.
Adicione ½ colher de chá de goma xantana ou guar por cada xícara do mix de farinhas que você preparar quando este mix for usado para bolos, biscoitos, muffins e similares.
Adicione 1 colher de chá de goma xantana ou guar por cada xícara do mix de farinhas sem glúten para preparar pães, massa de pizza e outras massas que levem fermento biológico na receita.




Dica



Tofu é uma boa alternativa para fazer pastas, usar em quiches e em outras receitas. Ele não derrete como os queijos de origem animal, mas pode ser usado em receitas que vão ao forno ou receitas frias.

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Tratamentos oferecidos na clínica da Dra Alice Amaral

Hidrozonioterapia: tratamento para feridas, psoríase, acne, dores em geral, queda de cabelo, micoses, celulite, gordura localizada, pós-cirurgia plástica, inchaço das pernas e braços, varizes, queimaduras, stress.

Von Ardenne: melhora a capacidade cardiopulmonar, tratando pacientes sedentários (que não fazem atividade física), aumenta a expectativa de vida e diminui a probabilidade do câncer voltar. Indicado para aumentar o vigor físico e intelectual dos idosos, excelente para atletas que participam de competições, ajuda eliminar os produtos tóxicos (quimioterapia/radioterapia) usados quando o paciente está se tratando de câncer, previne e trata pacientes que enfartaram, excelente para pacientes que tiveram aneurisma ou AVC, pacientes com problemas de circulação, pacientes com doença de Alzheimer, mal de Parkinson ou outras demências.

Pineal: reprogramação da mente. Trata stress, depressão.

Neuroacustico: ajudar na recuperação de paraplégicos, de isquemias, problemas da fala, L.E.R.

Cromoterapia: feridas, psoríase, queda de cabelo, anemia, stress, fortalece os ossos, hemorróidas, acne.


Rife: destoxificação de metais pesados, tratando uma série de doenças relacionadas a essa intoxicação a que todos nós estamos sujeitos diariamente como câncer, tuberculose, entre outras causadas por vírus, bactérias, fungo e leveduras. 

Substituindo ingredientes em suas receitas


Quando iniciamos uma reeducação alimentar, uma das dificuldades que encontramos é a substituição de alguns ingredientes.

O leite de vaca por:

Leite de coco – O teor de gordura do leite de coco é mais alto que o do leite integral e é mais espesso. Para cada xícara de leite de coco, acrescente 1/3 de água.

Leite de arroz, amêndoas ou castanhas – Eles variam em teor de gorduras e podem ser mais ou menos espessos, dependendo da composição. Podem ser substituídos nas mesmas proporções do leite comum.

Suco de frutas – Ideal para usar como substituto do leite em bolos e tortas. Pode ser usado na mesma proporção da receita original.

 Ovo

Opção 1: Substitua 1 ovo por 1 ½ colher de sopa de água  +  1 ½  colher de chá de óleo de coco + 1 colher e chá de fermento químico em pó.

Opção 2: Substitua 1 ovo por 1 colher de sopa de farinha de linhaça misturada com 3 colheres de sopa de água.

Para substituir apenas as claras, substitua a clara de 1 ovo por 1 colher de sopa de agar-agar dissolvida em 1 colher de sopa de água. Misture bem, deixe descansar por 15 minutos e misture novamente antes de adicionar à receita.

sexta-feira, 21 de junho de 2013

Ricota de castanhas

Ingredientes

1 xícara (café) de semente de girassol sem casca e crua
1 xícara (café) de semente de gergelim crua
1 xícara (café) de castanha-de-caju crua
1 xícara (café) de castanha-do-pará crua
3 a 5 unidades de tomate seco (ou 1 unidade de tomate fresco)
1 colher (café) orégano
2 colheres (sopa) de salsinha picada
Sal marinho e azeite extra virgem a gosto

Preparo

1. Deixe as castanhas de molho na água por 24 horas.
2. Bata no liquidificador até que fiquem bem trituradas; passe por uma peneira bem fina. Reserve a massa de castanhas, que ficará parecendo uma farinha úmida.
3. Reserve o líquido, pois ele pode substituir o leite.
4. Retire o óleo do tomate seco e pique bem (ou pique o tomate fresco)
5. Misture a farinha úmida de castanhas com o tomate, o orégano, a salsa e o sal.

6. Ajuste a consistência e o sabor com os fios de azeite extra virgem. Sirva soltinha ou aperte com as mãos e faça bolinhas. 

quinta-feira, 20 de junho de 2013

Os riscos das vacinas

As vacinas podem causar doenças que deveriam prevenir, por exemplo, a vacina Sabin causa a maior parte dos casos de paralisia infantil. Além disso, não há prova convincente que as vacinas tenham feito diminuir ou erradicar moléstias. Estatísticas mundiais mostram que todas as doenças, cuja extinção ou diminuição de incidência é atribuída às vacinas, já vinham declinando naturalmente.

Alterações Neuropsíquicas

- Retardo no desenvolvimento
- Paralisia cerebral
- Déficit de atenção
- Hiperatividade
- Autismo
- Esquizofrenia
- Alteração no sistema imunológico
- Epilepsia
- Dislexia, entre outras.

A vacina da gripe suína pode ser fatal.  Ela provoca uma doença neurológica grave, a síndrome de Guillain-Barré, que causa paralisia e insuficiência respiratória.
O Ministério da Saúde do Brasil admitiu em nota que “no Brasil, a possibilidade de ocorrência da síndrome em virtude da vacina, ainda que esta seja rara, será monitorada em parceria com as secretarias estaduais e municipais”

Perigo do alumínio


O alumínio é, como muitos metais, um perigo para o organismo. O Dr. Marc Vercoutère, no artigo “O alumínio contido nas vacinas provoca doenças graves” afirma o seguinte: “Considerado um adjuvante que estimula a resposta imunológica, o alumínio entra na composição de 25 vacinas habitualmente usadas na França, principalmente contra a difteria, o tétano, a poliomielite e as hepatites A e B. Uma patologia emergente, prejudicial, que não pára de crescer – a miofascite macrofágica (inflamação nos músculos que provoca dor e desconforto) é possivelmente desencadeada por vacinas contendo hidróxido de alumínio – foi descrita pelo Prof. Romain Ghérardi, do hospital Henri-Mondor de Cretéil”.

Função do médico


Os médicos poderiam explicar como uma dieta à base de frutas e verduras frescas é o ideal nas atuais circunstâncias. Como um dente de alho ao dia, junto com um pouco de suco de cenoura e limão, com propriedades antivirais, antioxidantes e imunoestimulantes, poderiam ser suficientes para lidar com o vírus da gripe suína e com qualquer outro micro-organismo potencialmente patogênico. Exercício ao ar livre, combinado com respiração profunda e meditação ajudaria bastante.

A ozonoterapia


 O ozônio melhora a qualidade de vida das pessoas normalizando suas funções básicas e vitais, aumentando a oxigenação dos tecidos em geral e acelerando a cura de patologias específicas, tais como:

- Infecções bacterianas, virais, micóticas e parasitárias (erisipela, osteomielite, herpes simples e zoster, candidíase e dermatites);
- Varizes, úlceras, escaras, feridas, pé diabético e queimaduras;
- Acne, psoríase, caspa e micoses;
- Artrite, artrose, hérnia de disco, tendinite, dor aguda e crônica, epicondilite, esporão de calcâneo;
- Cefaléia, enxaqueca;
- Diabetes, gota e dislipidemias;
- Doença de Chron, hemorróida, gastrite, esofagite, colite e diverticulite;
- Gordura localizada, celulite;
- Coadjuvante nas terapias oncológicas.


Bolo Nega Maluca sem glúten e sem leite


Ingredientes

  • 4 ovos
  • 130g de açúcar mascavo ou demerara
  • 220g de farinha de arroz
  • 50g de polvilho doce
  • 5g de goma xantana ou emulsificante para bolo (ou CMC)

  • 130g  de cacau em pó
  • 1 pitada de sal
  • 200ml de óleo de coco
  • 200ml de água
  • 18g de fermento em pó
Recheio e cobertura

  • 260g de açúcar mascavo ou demerara
  • 100g de cacau em pó
  • 120g de óleo de vegetal
  • 200ml de leite de coco
  • 1 colher de chá de agar agar

Preparo da Massa do Bolo


Bater os ovos com o açúcar mascavo ou demerara até ficar uma
gemada bem cremosa. Bater bastante (a gemada cresce e fica bem aerada).
Colocar em seguida todos os ingredientes na batedeira, menos o fermento em pó, e bater para misturar bem. Desligar a batedeira, colocar o fermento em pó, misturar um pouco   depois bater com a batedeira por alguns segundos, para que o fermento fique bem integrado à massa.
Despejar numa forma untada com óleo de coco e polvilhada com farinha de arroz. Assar em forno médio (180 graus) por 40 minutos.
Preparo do Recheio e do Bolo

Bater os três primeiros ingredientes na batedeira até formar um creme. Por último colocar o leite de coco e a agar agar.
Quando o bolo estiver frio, cortá-lo em duas ou três camadas e recheá-lo com esse creme.
Colocar o restante do creme por cima do bolo e espalhar chocolate granulado sem glúten (encontra-se em supermercados) ou se quiser pode enfeitar com morangos frescos ou coco ralado.




quarta-feira, 19 de junho de 2013

Chutney de tomate


Ingredientes

1 kg de tomates inteiros
2 colheres (sopa) de azeite
2 canelas em pau
1 colher (chá) de coentro em grão (opcional)
1 colher (café) de cominho em grão (opcional)
1 colher (café) de sal marinho
1 pitada de pimenta calabresa ou de sua preferência
1 xícara (café) de vinagre
4 colheres (sopa) de açúcar mascavo

Preparo

  1. Corte os tomates em cubinhos.
  2. Leve o azeite a uma panela e em seguida as especiarias.
  3. Deixe refogar um pouco e adicione os tomates.
  4. Adicione o vinagre e o açúcar; deixe apurar em fogo baixo, mexendo de vez em quando, com o cuidado de não queimar o fundo da panela.
  5. Resfrie e armazene em pote de vidro na geladeira.

terça-feira, 18 de junho de 2013

Olá pessoal! Sábado dia 22/06 estarei na Rádio Catedral (102,3 FM) conversando com os ouvintes sobre os riscos do uso de sal e de açúcar. Não deixem de ouvir! Às 12h20, no programa “Natural é ter saúde” com Cissa Nascimento.

Fruta assada

Ingredientes

1 pêra dividida ao meio ou outra fruta da época, como caqui, pêssego, banana, maça.
1 colher (sopa) de açúcar mascavo
1 pitada de curry

Preparo

1. Ajuste a fruta em um refratário, polvilhe pitadas de curry e leve ao forno por alguns minutos até ficar macia.
2. Se preferir, coloque a frutas em uma panela com água fervente e a cozinhe.
3. Espete um palito para saber se está macia.

Dica

Sirva como acompanhamento de carnes ou simplesmente como sobremesa ou lanche.


RECEITA DE TOFU CASEIRO




Ingredientes e utensílios para o Tofu caseiro

150g (um copo de 200 ml) de grão de soja.
10 g de sal amargo (Sulfato de Magnésio)  vende na farmácia.
Liquidificador
 Saco feito de pano de fralda  (para espremer o leite de soja)
Coador para apoiar o saco
Espátula
Panela  + ou - (20cm de diâmetro X 15cm de profundidade )

Modo de preparo:

1.                       Escolher os grãos de soja, evitando surpresas. Lavar bem e deixar descansar por uma noite em meio litro  d’água. (fotos 1 e 2)
2.                       Bater o conteúdo (grãos + água) no liquidificador, adicionando mais 1 litro d’água (foto 3).
3.                       Preparar panela com saco sobre coador e despejar o leite de soja feito (foto 4).
4.                       Espremer o saco até sair todo o líquido (fotos 5 e 6). A massa batida que ficar no saco será usada  para fazer farelo.
5.                       Ferver o leite, inicialmente com fogo forte e mexendo sempre para não queimar no fundo da panela. Com uma espátula, desloque a espuma para os cantos para facilitar a dissipação das borbulhas (foto 7).

 1.                       Atenção: ao ferver, há uma subida rápida de espuma. Coloque um pouco de água fria para abaixar a espuma, abaixe o fogo, deixe ferver durante 10 minutos e apague, sempre mexendo devagar o leite com a espátula para evitar a queima no fundo (foto 8).
2.                       Preparar um copo com água quente e dissolver 10g de sal amargo.
3.                       Após apagar o fogo, deixe descansar por 3 minutos, coloque o sal amargo dissolvido no leite e mexa lentamente até aparecer coágulo de tofu  (foto 9).
4.                       Quando iniciar o coágulo, o leite ficará meio transparente e então, deve-se tampar e deixar 10 minutos mantendo temperatura acima de 70℃.
5.                       Coloque no coador um pano e despeje todo o leite para retirar a água e juntar o coágulo do tofu. Retirada quase toda a água, dobre as extremidades do pano envolvendo o tofu (foto 10).
6.                       Coloque um prato sobre o tofu e coloque um peso (copo com água) durante 15 a 20 minutos (foto 11)
7.                       Retire o tofu junto com o pano e coloque na água, pois assim fica mais fácil de remover o pano.
8.                       Deixar pelo menos por 15 minutos num filete de água corrente (ou troque por duas vezes a água num intervalo de 10 minutos), para retirar o sal amargo do tofu. Se optar por escorrer, não deixe por mais tempo, pois perde o gosto de doçura do tofu (fotos 12, 13, 14 e 15)
9.                       O resíduo do leite de soja do passo (4) pode ser torrado no forno  para fazer farofa de soja (foto 16).

Dicas:

1.                       A dureza do tofu é definida pelo peso e tempo no processo do item 11. Quanto maior o peso e o tempo, o tofu fica mais firme. As medidas desta receita preparam um tofu suave.
2.                       Cuidado para evitar excesso de sal amargo e atente para lavar bem o tofu na água corrente, caso contrário o gosto do tofu pode ficar um pouco amargo. Ao despejar o sal amargo (item 8), não coloque de uma vez: misture aos poucos, sempre observando o estado do leite de soja. Assim que a coagulação iniciar, pare imediatamente. A quantidade de sal amargo indicada na receita é uma referência; seu efeito pode ser alterado de acordo com o volume da soja e a temperatura do leite. Uma curiosidade: o sal amargo não é na realidade amargo, mas pode dar um gosto de amargura após coagulado o leite de soja.
3.                       Esta receita caseira de tofu altera a ordem do processo comum, para evitar queimaduras no momento de manusear e espremer o leite de soja quente.

 

      O Passo a passo com fotos de como fazer Tofu caseiro:

Foto 1 - Soja em água

Foto 2 - Soja em água após repouso de uma noite

Foto 3 - Soja sendo batida no liquidificador

Foto 4 - Panela, coador, saco de espremer o leite

Foto 5 - Como espremer o leite de soja

Foto 6 - Como espremer o leite de soja

Foto 7 - Como deslocar a espuma

Foto 8 - Atenção pois a fervura levanta rapidamente

Foto 9 - Misturar o sal amargo dissolvido no leite

Foto 10 - Despejar o leite coagulado no coador

Foto 11 - O peso e o tempo de repouso definem a dureza do tofu

Foto 12 - Abrindo o tofu

Foto 13 - Abrindo o tofu

Foto 14 - Abrindo o tofu

Foto 15 - Tofu caseiro pronto

Foto 16 - Farofa de tofu


Fonte: Hiroshi Fujikawa














segunda-feira, 17 de junho de 2013

IV Congresso Ozonoterapia (Valencia, Espanha)


Creme de manga com hortelã



Ingredientes

½ manga madura e sem caroço
1 fatia de gengibre descascado
2 folhas e hortelã

Preparo

  1. Bata no liquidificador a manga com o gengibre e passe pela peneira.
  2. Sirva com hortelã picadinho.

Dica


Substitua a manga por uma fruta da época.

sexta-feira, 7 de junho de 2013

Mix de semente



Ingredientes

1 colher (sopa) de semente de girassol com ou sem casca
1 colher (sopa) de gergelim branco ou preto
1 colher (sopa) de linhaça em grão
1 colher (café) de sal marinho

Preparo

  1. Toste cada semente ou todas juntas em panela ou no forno, em calor baixo. Espere esfriar e em seguida bata no liquidificador, pulsando, com cuidado para não virar farinha.
  2. Armazene em vidro limpo sem deixar exposto à luz e ao calor.

Dica


Misture ervas secas com o orégano, pimenta rosa inteira e castanhas quebradas grosseiramente e você terá preparado uma granola salgada para saladas. 

Balinhas de gengibre




Ingredientes

4 xícaras (chá) de água
2 xícaras (chá) de açúcar mascavo
100 g de gengibre descascado

Preparo

  1. Descasque o gengibre, em seguida corte em fatias finas e depois em tiras.
  2. Misture a água com o açúcar mascavo e leve ao forno para ferver.
  3. Coloque o gengibre para cozinhar até ficar macio.
  4. Coe o líquido e reserve. Deixe escorrer bem o gengibre e empane as tiras no açúcar.
  5. Deixe o gengibre em local seco por 2 a 5 dias.
  6. Ao final, quando o gengibre estiver seco, separe e armazene em um recipiente seco com tampa; reserve o açúcar com sabor de gengibre para outras preparações.
  7. O líquido reservado pode ser fervido em fogo baixo até ficar com consistência de xarope; armazene em vidro esterilizado e sirva como melaço de gengibre.


Massa de pizza sem ovos


Ingredientes

1/2 xícara (chá) da mistura de farinha de arroz branca ou integral
1 colher (chá) de CMC
1/2 colher (chá) de sal marinho
2 colheres (chá) de fermento biológico seco
1 colher (sopa) de óleo de coco
3/4 de xícara (chá) + 1 colher (sopa) de água morna


Modo de fazer

1. Unte uma fôrma de pizza de 30 cm com óleo de coco e enfarinhe com fubá.
2. Misture todos os ingrediente secos na vasilha grande de batedeira.
3. Adicione o óleo de coco e a água. Misture em velocidade baixa. Aumente para velocidade máxima e bata por 2 minutos.
4. Coloque a massa no centro da fôrma preparada.
5. Unte as mãos com óleo de coco e vá abrindo a massa até cobrir toda a fôrma.
6. Deixe a massa descansar em local quente e coberto por 30 minutos ou até dobrar de volume.
7. Posicione a grade do forno na parte mais baixa e pré-aqueça em temperatura alta.
8. Asse a pizza por 15 minutos. A massa deve estar levemente dourada e cozida por dentro.
9. Retire-a do forno e cubra-a com a cobertura de sua preferência. Não utilize muito molho. Volte ao forno por mais 10 minutos para cozinhar a cobertura.

Cobertura de berinjela

Ingredientes

4 berinjelas bem picadas
3 dentes de alho picados
1/2 xícara (chá) de azeite
Sal marinho e temperos a gosto (orégano e salsinha picada)
1/2 xícara (chá) de azeitonas picadas

Modo de fazer

1. Deixe a berinjela de molho em água e sal por 20 minutos.
2. Em uma panela, frite o alho em pouco óleo até dourar .
3. Adicione o sal marinho e refogue por 10 minutos, mexendo de vez em quando.
4. Retire do fogo, adicione o azeite e os outros temperos, deixe esfriar e empregue. Complemente a cobertura com tomate e cebolas fatiadas.






quinta-feira, 6 de junho de 2013

Porque fazer drenagem linfática ao invés de redutora


Porque fazer a drenagem linfática ao invés da redutora.




As pessoas precisam entender que não existe milagre! Não adianta achar que vai deitar numa maca e sair de lá magra após uma massagem. Durante uma sessão de massagem redutora você elimina medidas através da perda de água, sem contar o quão agressiva é para o tecido, muitas vezes gerando dor e hematomas.

A drenagem linfática é INDOLOR, ela estimula seu corpo à eliminar os excessos de líquidos acumulados entre as células (impurezas), através da mobilização da linfa. Seu efeito vai muito mais além do momento da massagem, ele continua agindo por até 3 dias. A realização da drenagem 2 vezes por semana, gera no seu corpo alterações que com o tempo ele conseguirá realizar sozinho. Os vasos linfáticos são tonificados, ficando mais fortes e mais eficientes.

quarta-feira, 5 de junho de 2013

Pizza com massa de batata




Ingredientes:

1 xícara (chá) de batatas cozidas e espremidas
1 xícara (chá) de amido de milho
2 colheres (sopa) de côco
1 ovo caipira
1 colher (chá) de sal marinho
1 colher (chá) de fermento químico em pó

Ingredientes da cobertura:

300 g de frango desfiado
1 cebola média
1 tomate médio
1 colher (chá) de orégano
4 colheres (sopa) de molho de tomate natural temperado 


Modo de fazer:

1. Lave as batatas,  descasque e cozinhe. Esprema tipo um purê, utilize uma xícara deste purê, acrescente a farinha, o óleo de côco, o ovo, o sal e o fermento, misture tudo até ficar uma massa homogênea.

2. Unte uma fôrma de pizza de 30 cm com óleo de côco e abra a massa com as mãos preenchendo toda a borda.
3. Asse em forno médio até dourar ou por 30 min.
4. Retire a massa do forno, coloque o molho de tomate sobre a massa, coloque orégano e reserve.
5. Retire a pele que envolve a lingüiça, corte em rodelas e frite em frigideira antiaderente sem acrescentar óleo (despeje o óleo que fica da frita da lingüiça). Reserve.
6. Corte a cebola em rodelas e deixe imersa em água por alguns minutos, enquanto isso pegue o tomate lave bem e corte em rodelas.
7. Pegue a massa já preparada com o molho e o orégano e vá colocando as rodelas de lingüiça e forrando a fôrma, faça da mesma maneira com as cebolas e o tomate (umas cinco rodelas). Leve ao forno por 15 minutos e está pronto para servir.  

Dor nas costas


terça-feira, 4 de junho de 2013

Dra Alice Amaral conversa sobre Obesidade Infantil TV Alterosa 18/05/2013

http://www.alterosa.com.br/app/juiz-de-fora/noticia/jornalismo/alo-doutor-jf/2013/05/20/noticia-alo-doutor_jf,85528/alo-doutor-18-05-obesidade-infantil-reprise.shtml

Dra Alice Amaral no Mesa de debates TVE 23/05/2013 Parte 1/2


Dra Alice Amaral no Mesa de debates TVE 23/05/2013 Parte 2/2


RECEITA 53

PICADINHO DE CARNE COM ABÓBORA E QUIABO



INGREDIENTES


3 colheres (sopa) óleo de coco
500g de patinho em cubos
2 cebolas picadas
1 dente de alho amassado
1 folha de louro
Sal marinho a gosto
1 pimenta malagueta picada
1 pimenta malagueta picada
1 xícara (chá) de cheiro-verde picado
4 maxixes cortados em pedaços
2 xícaras (chá) de abóbora em cubos
10 quiabos picados
1 xícara (chá) de água

MODO DE FAZER


Em uma panela, coloque o óleo e a carne. Leve ao fogo e deixe fritar por 10 minutos, mexendo de vez em quando. Junte a cebola, o alho e deixe fritar por 5 minutos. Adicione os demais ingredientes, tampe a panela e deixe cozinhar em fogo baixo por 20 minutos, mexendo de vez em quando ou até amaciar.


segunda-feira, 3 de junho de 2013

RECEITA 52


RECEITA 52
FILÉ MIGNON COM BACON, BRÓCOLIS E COUVE FLOR

INGREDIENTES
1 colher de óleo de coco;
200g de brócolis
200g de de couve-flor
4 dentes de alho
200g de filé mignon
2 tomates
2 colheres (sopa) de amêndoas trituradas
sal marinho
pimenta

MODO DE FAZER


1  Dourar o alho no óleo de coco e refogar o brócolis e a manteiga em uma frigideira, em fogo baixo temperando com sal marinho e pimenta.  Esfregar sal marinho na carne e colocar pimenta. Refogar a carne no óleo de coco, em uma panela separada. Lavar os tomates e cortar em rodelas.
2  Acrescentar os tomates ao brócolis e a couve-flor.
3  Retirar a carne da frigideira e torrar as amêndoas no resto do óleo de coco. Acrescentar as amêndoas ao brócolis e a couve-flor. Servir com arroz integral.